Viagem ao Atacama dia 10 – Ollantaytambo – Machu Picchu

Enfim o dia tao esperado. Eu sonho com esta viagem a pelo menos 25 anos. Sempre fui muito ligado em história. Hoje é a realização de um sonho.

Levantamos na hora combinada nos preparamos e rumamos a pé para a estacão de trem. Fica a uns 800 metros do hostel. A cidade já estava limpa. Aliás ela é muito limpa. Chegando na estacão tem uns comerciantes vendendo de tudo. Compramos um cajado e duas capas de chuva. Tomamos um lanche rápido e fomos para a área de embarque. Ao chegar no portão da estacao o guarda nos pede as passagens e o passaporte. A Nilza abre a bolsa e cade????????? Cade???????? Cade?????????? Nada.

Reviramos abolsa dela, a minha mochila e nada. Esquecemos no hotel. Faltavam 15 minutos para o trem sair. Eu largo minha mochila com ela e saio correndo morro acima e por sorte acho um táxi tuc tuc. mando ele correr até o hotel, mas essa merda nao corre. Com muito custo chego, mando ele esperar e entro correndo no quarto. reviro o quarto inteiro e não acho os passaporte e a passagem de trem. Pego o tuc tuc de volta e ao chegar lá em cima da hora o guarda me manda entrar pq a Nilza já estava conseguindo que eles reimprimissem a passagem. Nos pedem um documento mas o único que temos sao nossas carteiras profissionais. Serviram. Nos deixaram entrar no trem. Ao chegar lá temos que matar outro leão.

A viagem é fantástica. A paisagem é coisa de filme. O trem segue o tempo todo entre uma montanha e Rio Urubamba. Aos poucos vamos relaxando e conseguindo aproveitar a paisagem.

DSC00691

DSC00701

DSC00709

SUNP0215

Depois de uma hora e meia de viagem chegamos a cidade de Águas Caliente, que fica na base da montanha onde está Machu Picchu. Cidade bem arrumadinha. Muito bacana. Ao desembarcar vamos procurar o local onde possamos comprar os ingressos.

Depois de andar um pouco encontramos e logo de cara uma Placa. “Estrangeiros devem apresentar passaporte” e outra frase “Não aceitamos cartões de crédito”. Puta merda agora fodeu tudo. Saímos e vamos procurar um caixa eletrônico pra tirar dinheiro.  Tento três vezes e nada. Não esta sacando com meu cartão. Quando ja ia desistindo me lembro de tentar sacar usando aqueles empréstimos juros estratosféricos do cartão de crédito. Deu certo consegui sacar 500 reais. Agora o problema era só a fato de nao termos os passaportes. Entramos na fila e com aquela cara de pau típica dos brasileiros apresentamos nossas carteiras profissionais. O cara olha, olha mais uma vez, olha de novo, e emite os ingressos. Matamos dois leões nesse dia.

Resolvemos que vamos fazer a trilha a pé. Poderíamos ter ido de ônibus até os portões da cidade. mas fomos a pé. 2 horas de caminhada subindo uma trilha de 1 km acima, pra chegar ao topo da montanha. Muito difícil. Mas conseguimos. Valeu a pena pela paisagem e pelo desafio.

DSC00717

DSC00714

SUNP0229

Ao chegar na porta, contratamos a Pâmela, uma guia profissional. Ela no conduz até a cidade, quando entramos, aquela famosa imagem da cidade. A gente arrepia até os cabelos da nuca. A cidade tem uma energia inexplicável. A gente sente essa energia tomando conta do nosso corpo.

DSC00721

DSC00722

DSC00723

DSC00725

DSC00726

DSC00727

DSC00730

DSC00742 DSC00748

A guia começa nos contando a historia do povo Quechua, sim o nome corrento é esse. Inca era a denominação que se dava ao lider máximo, assim como para nós é o presidente.

A medida que ela falava a emoção ia tomando conta da gente. Ela ia falando e nós íamos sentindo a emoção de estar alí. Quando de repente olho pro lado, a Nilza de desmanchando de chorar. Eu ia aguentando firme. A Pâmela deu um abraco nela, ofereceu um lenço e disse que era normal por havia muita energia ali e que estávamos recebendo essa energia. A Nilza se controlou e ela continuou. Olha Nilza chorando de novo. E eu ia aguentando firme.

20160411_125421

20160411_140101

DSC00749

DSC00753

DSC00756

DSC00757

DSC00762

DSC00764

DSC00765

DSC00766

DSC00772

O passeio é fantástico. Não há como explicar. Se você quiser entender tem que ir lá. Olha a Nilza chorando de novo. Depois de umas duas horas de caminhada e uma aula de história fantástica nos despedimos da Pâmela e fomos curtir a cidade por nós mesmos. Tiramos centenas de fotos, fizemos meditação, conhecemos pessoas, Fui muito bom. Por volta de 4 horas pegamos o ônibus para voltar.

DSC00774

DSC00775

DSC00784

DSC00785

DSC00789

DSC00791

DSC00793

DSC00798

DSC00801

DSC00803

DSC00827

DSC00833

SUNP0249

Nosso trem só ia sair 9:50 da noite. Lembra que compramos as passagens na promoção? Fomos jantar e passear pela cidade até dar o horário. De alma lavada e sonho realizado. Chegamos a Ollantaytambo por volta de 11 da noite debaixo de chuva. Ainda bem que compramos aquelas capas.

DSC00838

DSC00841 DSC00843

DSC00845

There are 8 comments left Go To Comment

  1. Adriano /

    Parabéns pela viagem.
    Realmente Machu pichu é um lugar especial,simplesmente alucinante
    Show…

  2. Rogério Brasilino da Silva /

    Meu amigo André Dias, muito obrigado por compartilhar a viagem.
    Aqui a energia chegou tão forte que não estou conseguindo digitar os teclados de tanta emoção…. Um grande abraço e que Deus continue te abençoando.

  3. Bernard /

    Muito bacana!!!! Ainda conhecerei esse lugar mágico.

  4. JOAO BATISTA /

    Ola AMIGOS, que maravilha de viagem, do tipo que EU e a TEREZA gostamos, fico feliz por voces, afinal é uma viagem MEMORAVEL, bem proximos estaremos fazendo um outro ROTEIRO, porém cheio de aventuras e novidades, fiquem com DEUS e sobre a PROTEÇAO DELE, CONTINUEM O TRAJETO COM MUITA PAZ E SAUDE. UM FRATERNO ABRAÇO.

  5. Homero /

    Uaaaaaau… sem palavras.

  6. Karina /

    Que coisa mais linda André e Nilza… Viajei com vcs lendo o relato!
    Everyone wants to run the world…

  7. João Neto /

    A cida é incrível, imagino a sensação de estar ai, deve ter sido muito bom.

  8. Lorraine /

    Topissimo! Parabéns!!!!! Passa a energia através das palavras!!!!

Leave a Reply